Pranchas Renegadas

 

Levando o surf a quem mais precisa

 

Acontece com todo surfista. Com o passar dos anos, algumas das dezenas de pranchas que passam por nossas mãos acabam encostadas em algum canto, esquecidas no quartinho dos fundos ou empoeiradas na garagem. As pranchas novas que você comprou ou as responsabilidades da vida adulta, acabaram renegando aquele velho toco – que já teve seus dias de foguete zerado – ao esquecimento.

O ator e surfista Juliano Cazarré

O ator e surfista Juliano Cazarré

Mas, como todo surfista sabe, é difícil desfazer-se de uma boa prancha. Por mais que ela não seja mais utilizada. Por mais que você já tenha trocado seu quiver inteiro. Passar uma prancha para frente é quase como desprezar a ligação espiritual com a aquele pedaço de espuma e fibra de vidro que te trouxe tanta felicidade.

A não ser que... você esteja fazendo uma boa ação. Fazendo com que alguém tenha com aquela prancha renegada ao esquecimento, as mesmas experiências marcantes e divertidas que um dia ela lhe proporcionou.

Foi pensando nisso que a Jeep criou o projeto Pranchas Renegadas, em parceria com a Moist.

_RST2340.jpg

Fomos atrás de surfistas paulistanos dispostos a doar pranchas que já não usavam mais, esquecidas e empoeiradas em algum canto. Levamos todas elas à F Glass – fábrica paulistana de shape e laminação – para dar aquele tapa geral e deixá-las zeradas: fizemos todos os consertos e repintamos cada uma delas.

Com esse quiver de pranchas renegadas devidamente recauchutadas, nos encontramos com o premiado ator e surfista (e gente finíssima) Juliano Cazarré e partimos rumo ao Litoral Norte paulista. Nosso destino: a baía de Castelhanos, na Ilhabela.

Para quem não sabe, Castelhanos é uma das praias mais bonitas do litoral paulista e um pico de altas ondas em ondulações de leste. Só é possível chegar lá de 4x4, pois o único caminho é uma trilha de terra de 15 kms que atravessa uma área de proteção ambiental.

É também onde fica uma comunidade caiçara, que vive essencialmente da pesca e do turismo. Muitas crianças da comunidade surfam. Poucas tem pranchas de surf.

_RST2894.jpg

Quando chegamos em Castelhanos e a molecada avistou Cazarré com uma penca de pranchas amarradas ao teto do carro, fomos cercados rapidamente por olhares curiosos e sorrisos esperançosos.

O resto dessa história você acompanha no filme “Pranchas Renegadas”... aperta o play!.

 
 
 

direção e montagem - matias lovro

produção - steven allain

co-produção - eduardo morelli

direção de fotografia - mark daniel

câmera aquática e 2ª unidade - caíque barboza

trilha sonora, sound design e mixagem - gabriel whitaker agnelli

cor - martin riso

Doadores:

diego motta

Jorge Utimi

João Salazar Jr

Eduardo Siqueira

Gregório Motta

Victoria Ehmke

Gil Mello

Pedro Coutinho

Marcelo Romero

Fernando F da Rocha

Agradecimentos:

Irineu de Souza Lucio

Daniella Marcondes

Fernando Yazbek

Marcio Roberto Lopes de Freitas

Equipe F-Glass

Comunidade de Castelhanos

associaçÃo castelhanos vive

Prefeitura de Ilhabela

Secretária de Turismo de Ilhabela

tati medeiros e toda equipe sunset