Medina leva a etapa de Portugal

 
 Com a vitória, Gabriel encostou no líder do ranking, o havaiano John John Florence. Foto: WSL

Com a vitória, Gabriel encostou no líder do ranking, o havaiano John John Florence. Foto: WSL

 
 

Déjà vu.

Era o que o garoto de Maresias estava pensando na água, a alguns minutos do término da final contra Julian Wilson em Supertubos. Gabriel Medina havia liderado a bateria durante meia hora, mas, com a prioridade em mãos, entregou uma esquerda para Julian, que saiu do tubo direto para a liderança.

De novo. Que merda. Exatamente como no Tahiti, dois meses atrás, quando Julian levou a disputa.

 Gabriel voou alto sob pressão para virar de volta a final contra Julian Wilson. Foto: WSL

Gabriel voou alto sob pressão para virar de volta a final contra Julian Wilson. Foto: WSL

Mas Medina não é de deixar isso acontecer. Pegou a próxima série e recorreu a seu arsenal aéreo -- assim como sua habilidade de desempenhar sob pressão -- e voltou um reverse, depois completando a onda e retomando o que era seu. Campeão em Portugal.

 Rivais? Julian não consegue esconder sua frustração com esse sorrido de segundo lugar. Foto: WSL

Rivais? Julian não consegue esconder sua frustração com esse sorrido de segundo lugar. Foto: WSL

"Agora estou pensando sobre o título. Antes não estava," afirmou após a vitória. Não estava, certo. A gente te conhece, Gab.

Agora em 2º no ranking, o paulista vai a Pipe precisando passar duas baterias a mais do que o líder, John John Florence. Isto é, a menos que o brasileiro seja O Pipe Master de 2017 -- caso vença o evento e o havaiano chegue apenas nas semis, o caneco também vem para a terra brasilis. Na Europa, o cenário foi o mais favorável possível para Medina, que está 3100 pontos atrás de Florence no ranking.

Fique ligado na MOIST para a análise do nosso colunista James B., em breve.